BNCC Matemática na Educação Infantil Episodio 03

BNCC | Matemática na Educação Infantil | Objetivo EI01ET01 | Episodio #03

Os bebês já podem aprender Matemática por meio da exploração das propriedades de objetos e materiais.

Essa é uma habilidade que a Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, propõe para bebês, que estão inseridos na primeira etapa da Educação Básica, a Educação Infantil.

Objetivo EI01ET01

Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura).
Abordagem das experiências de aprendizagem

Os bebês aprendem com todo o seu corpo e seus sentidos. Por meio de suas ações de explorações, aprendem sobre o mundo à sua volta. A qualidade das vivências de explorações que os bebês têm nesse momento oferece uma base de experiência para interpretarem o mundo. Na sua vontade de interagir e aprender sobre os objetos e materiais, usam como ferramentas aquilo que está ao seu alcance: olhos, nariz, mãos, boca, ouvidos e pés. Nesse contexto, é importante que os bebês participem de situações nas quais possam agir sobre os materiais repetidas vezes, divertindo-se, explorando, investigando, testando diferentes possibilidades de uso e interação, encontrando e resolvendo problemas; que possam explorar objetos com formas e volumes variados e identificar algumas propriedades simples dos materiais, como, por exemplo, a luminosidade, a temperatura, a consistência e a textura; que possam também explorar temperatura e inclinação dos diferentes tipos de solo da unidade de Educação Infantil. Além disso, é importante que possam, por meio da repetição com significado dessas situações, descobrir a permanência do objeto.
Sugestões para o currículo

Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC. Para bebês, é possível construir objetivos específicos relacionados à identificação de objetos como, por exemplo, por meio da exploração. Além disso, também é possível prever objetivos relacionados ao uso de objetos, como, por exemplo, fazer uso do objeto de forma convencional ou dando um novo significado por meio de sua brincadeira exploratória. O currículo local pode, ainda, destacar quais os alimentos são típicos de seus contextos familiares e quais aqueles que a escola pode ofertar para ampliar as vivências dos bebês e também considerar as diferentes formas de contato que têm com os alimentos (por exemplo, pela consistência — sólidos, pastosos, líquidos —, pelos odores, pelos sabores).

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

Neste post vamos falar sobre o primeiro objetivo de aprendizagem e desenvolvimento da Educação Infantil, que faz parte do campo de experiências “Espaços, Tempos, quantidades, relações e transformações”.

É importante lembrar que, embora o nome do campo não seja “Matemática”, é possível reconhecer importantes princípios matemáticos nos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento que são propostos para esse campo.

O objetivo faz está relacionado a bebês de de zero a um ano e seis meses.

E, na BNCC, todos os objetivos, no caso da Educação Infantil, e habilidades, no caso do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, possuem um código.

E o código do objetivo que vai ser tratado a seguir é EI01ET01.

Vamos entender o que significa esse código?

  • As duas primeiras letras, “EI”, são uma sigla para Educação Infantil.
  • O primeiro código, “01”, está relacionado à primeira faixa etária da educação infantil, que são os bebês de zero a um ano e seis meses.
  • As letras “ET” são a sigla utilizada para descrever o campo “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações”.
  • No caso, as letras “E e T” se referem a “Espaços” e “Tempos”, respectivamente.
  • E, finalmente, o 01, que está no fim do código, indica que este é o primeiro objetivo da faixa etária.

E agora que todo mundo já entendeu o código, vamos logo ao objetivo!

Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura). 

E aí você deve estar pensando: Esse Guto tá doido? O que isso tem a ver com a Matemática?

As percepções dessas propriedades não estão mais ligadas ao desenvolvimento dos sentidos? O odor se relaciona com o olfato, a cor com a visão, o sabor com o paladar e a temperatura com o tato.

Será que isso não está mais relacionado ao campo das Ciências da Natureza? 

Pode ser, mas na Educação Infantil não existe a ideia de componentes curriculares, disciplinas ou matérias. 

O importante é a experiência de aprendizagem em si, por meio das interações e das brincadeiras.

Para a criança, não importa se a situação na qual ela está inserida tem o objetivo de ensinar Matemática, Ciências, Língua Portuguesa ou qualquer outra coisa. Ela precisa, mesmo, é estar motivada para brincar, interagir e aprender de forma natural, se divertindo.

Mas, para o educador, não tem nada de brincadeira. Todas as experiências de aprendizagem propostas precisam ter uma intencionalidade pedagógica clara e muito bem definida.

Tudo bem, mas e a Matemática? 

A percepção das propriedades dos materiais tem tudo a ver com a Matemática e o meu papel aqui é o de propor um olhar matemático a esse objetivo.

Quando o bebê tem a experiência de sentir diferentes cheiros, cores, sabores e temperaturas, ela começará a estabelecer relações que estão ligadas a processos mentais básicos da Matemática.

O primeiro desses processos é a Correspondência

O bebê começa a perceber, por exemplo, que as flores têm um cheiro que são só delas, que é diferente do cheiro do limão, que é só dele.

Podemos pensar a mesma coisa para a correspondência que há entre o céu e a cor azul, entre a grama e a cor verde.

Outro processo básico da Matemática que pode ser evidenciado é a Comparação.

O exemplo mais simples aqui seria a diferença entre a temperatura do leite na mamadeira, que às vezes pode estar frio ou quentinho, e o bebê tem o direito de gostar mais de um jeito do que de outro, certo?

Um bebê tem reações distintas ao provar um alimento doce e um de sabor azedo e começará a desenvolver suas preferências de sabores, por meio de comparações que estabelecerá sobre as características de alimentos que são ou não são agradáveis ao seu paladar.

Existem outros processos básicos da Matemática, mas eu quero citar só mais um, porque ele tem muito a ver com o que a gente está falando neste post.

Estou falando do processo chamado Classificação.

Quando o bebê começa a desenvolver essa capacidade, ele passa a organizar mentalmente o mundo ao seu redor de acordo com as características que ele observa.

Por exemplo, ele tem contato com objetos e materiais de cores diferentes e aí, com o tempo, entende que a cenoura, a laranja e um brinquedinho que ele possui têm a mesma cor.

Limão, laranja e abacaxi são mais ácidos, o morango e o tomate são vermelhos, a forma aparente da lua e a de uma bola de futebol possuem lá as suas semelhanças e por aí vai. 

Volto a dizer: Quando o educador sabe qual é a intencionalidade pedagógica das experiências que propõe às crianças, nesse caso bebês, não restam dúvidas sobre a riqueza de possibilidades de aprendizagens que ele está oferecendo.

Grande abraço e bons estudos!