BNCC | Matemática na Educação Infantil

O trecho a seguir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) fala um pouco sobre o trabalho com a Matemática na Educação Infantil.

A Educação Infantil precisa promover experiências nas quais as crianças possam fazer observações, manipular objetos, investigar e explorar seu entorno, levantar hipóteses e consultar fontes de informação para buscar respostas às suas curiosidades e indagações.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

A BNCC propõe seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento na etapa da Educação Infantil, que asseguram, justamente, condições de aprendizagem. 

As ideias fundamentais desses direitos são: 

  • Conviver
  • Brincar
  • Participar
  • Explorar
  • Expressar-se
  • Conhecer-se

Assim, a organização curricular da BNCC está estruturada não em disciplinas ou componentes curriculares, mas em torno de cinco campos de experiências, que são:

  • O eu, o outro e nós
  • Corpo, gestos e movimentos
  • Traços, sons, cores e formas
  • Escuta, fala, pensamento e imaginação
  • Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

Bom, apesar de não haver uma separação de componentes curriculares (também conhecidas como matérias ou disciplinas), a gente consegue destacar a presença da Matemática no último campo de experiências, o campo “Espaços, Tempos, Quantidades, Relações e Transformações”.

Veja o que a BNCC diz a respeito:

As crianças também se deparam, frequentemente, com conhecimentos matemáticos (contagem, ordenação, relações entre quantidades, dimensões, medidas, comparação de pesos e de comprimentos, avaliação de distâncias, reconhecimento de formas geométricas, conhecimento e reconhecimento de numerais cardinais e ordinais etc.) que igualmente aguçam a curiosidade.

Eu lembro que quando ainda nem sabia ler direito, os números já aguçavam a minha curiosidade. 

Desde bem novinho eu ficava testando a paciência da minha mãe quando a gente saía e ficava andando pela rua. 

A cada numeração de casa, placa de carro ou número de ônibus eu parava e perguntava: Mãe, que letra é essa? Mãe, e essa letra?

Como eu ainda não sabia ler, pois tinha ali entre dois e três anos, não conseguia diferenciar letras de números, mas sabia que eles indicavam alguma coisa e aquilo ali despertava a minha curiosidade.

Eu citei esse exemplo só para reforçar que as crianças são, naturalmente curiosas a respeito de tudo, de modo que, vejam só, a compreensão de símbolos numéricos já é algo super instigante e desafiador.

Veja o que mais a BNCC fala:

A Educação Infantil precisa promover experiências nas quais as crianças possam fazer observações, manipular objetos, investigar e explorar seu entorno, levantar hipóteses e consultar fontes de informação para buscar respostas às suas curiosidades e indagações. Assim, a instituição escolar está criando oportunidades para que as crianças ampliem seus conhecimentos do mundo físico e sociocultural e possam utilizá-los em seu cotidiano.”

É isso. A aprendizagem na Educação Infantil deve ocorrer por meio da manipulação de objetos, investigação e testes de hipóteses. 

Criando oportunidades para isso, a escola vai permitir que as crianças conheçam o mundo ao seu redor e utilizem esse conhecimento em seu cotidiano. 

Grande abraço e bons estudos!