BNCC Matemática | Ensino Fundamental | Competência #02 | O Desenvolvimento de Competências Atitudinais

A segunda competência específica para a Matemática no Ensino fundamental, proposta pela BNCC, é a seguinte:

Desenvolver o raciocínio lógico, o espírito de investigação e a capacidade de produzir argumentos convincentes, recorrendo aos conhecimentos matemáticos para compreender e atuar no mundo.

De acordo com o que acabamos de ler, dentro das responsabilidades das aulas de Matemática está o desenvolvimento, nos estudantes, de uma competência atitudinal associada a:

  • Raciocínio Lógico
  • Espírito de Investigação
  • Produção de argumentos convincentes
  • Capacidade de recorrer a conhecimentos matemáticos para compreender e atuar no mundo

Educador: como ensinar isso nas aulas de Matemática? Mais uma vez, a gente observa uma grande mudança, pois o foco deve ser mantido na aprendizagem, no estudante. Não dá para imaginarmos uma metodologia do tipo “cuspe e giz”, já citada em um dos capítulos anteriores, dando conta do desenvolvimento desse tipo de competência, que se relaciona com uma atitude completamente ativa por parte do estudante.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

O Raciocínio lógico e o espírito investigativo podem ser desenvolvidos com a constante prática da resolução de problemas significativos e desafiadores, não somente de exercícios de fixação, que em vez de perguntarem quanto é 2 + 2, utilizam “Maria tinha duas figurinhas e Ana também tinha duas figurinhas. Quantas figurinhas as duas têm juntas?” Aqui entre nós, não é isso o que, muitas vezes, a gente chama de problemas matemáticos?

Agora trataremos da capacidade de de produzir argumentos convincentes. Isso não é coisa de debate ou produção textual? O que isso tem a ver com Matemática? Tudo.

Na verdade, o que a BNCC transformou em direitos de todos os estudantes é o seguinte: todas as aulas, todas as áreas, todos os componentes curriculares (matérias) são responsáveis por proporcionar o desenvolvimento de competências essenciais para a vida em sociedade. E a Matemática tem como fugir disso.

E, para finalizar este post, proponho a seguinte reflexão:

Como transformar as aulas de Matemática em ferramentas essenciais para o desenvolvimento da capacidade de produzir argumentos convincentes? E como desenvolver, nos estudantes a capacidade de aplicar os conhecimentos matemáticos para compreender e atuar no mundo? É muito sério isso, não é?

Se quiser compartilhar comigo os seus pensamentos, você pode me localizar em algum canal na internet (Site, YouTube, Instagram, Facebook ou Instagram) ou enviar um e-mail diretamente para mim. Terei o maior prazer em trocar uma ideia. E, se quiser envolver outras pessoas na nossa conversa, utilize a #BNCCMatemática nas redes sociais.

Grande abraço e bons estudos!