BNCC | Competências Gerais | Competência geral #05

Neste post vamos falar sobre a quinta competência geral da BNCC.

Hoje em dia, ninguém duvida mais que as tecnologias digitais de informação e comunicação são importantíssimas na vida de um cidadão, não é mesmo? Mas será que sabemos utilizar bem essas ferramentas tecnológicas?

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

Vamos ao texto da competência:

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

Podemos observar que existe um passo a passo descrito no início da competência. 

Primeiro “compreender”, depois “utilizar” e só então “criar”.

Isso faz todo sentido. E, mesmo que a pessoa não queira criar tecnologias, pelo menos ela vai aprender a criá-las. 

A competência também fala sobre algumas atitudes e valores que devem fundamentar a relação do cidadão com as tecnologias.

Uma delas é a crítica. Devemos sempre ter uma postura crítica e questionadora perante tudo, e não seria diferente com as tecnologias. Ao mesmo tempo em que uma certa tecnologia pode oferecer oportunidades, ela também pode causar grandes danos. 

Quer um exemplo? Quem aí discorda que os celulares e a internet são coisas muito boas? Eu acredito que ninguém. Mas uma combinação mal intencionada dessas duas tecnologias pode causar danos terríveis, como a divulgação ao vivo de um suicídio, um assassinato ou uma situação de tortura.

Utilizar as tecnologias de forma significativa diz respeito ao seu caráter utilitário, considerando o fato de que elas, de fato, melhoram as nossas vidas em diversos aspectos. Há muitas evidências que comprovam isso, e, como exemplo, basta lembrar dos aplicativos para transporte individual de passageiros e gerenciamento de contas bancárias.

E o que falar do uso reflexivo? 

É importante que avaliemos os benefícios e os malefícios que as tecnologias podem causar. Assistir a um vídeo na internet para aprender ou se informar sobre algum assunto é interessante? Sem dúvidas! Mas o que falar das horas que perdemos simplesmente rolando o feed das redes sociais?

Finalmente, a competência fala do uso ético das tecnologias. Essa palavra “ética” é rica em significado e sinaliza uma enorme responsabilidade. 

E, devido a tantos acontecimentos recentes em nossa história, precisamos pensar nos valores éticos que uma pessoa ou grupo de pessoas possui, especialmente os que produzem e disseminam notícias falsas para prejudicar uma pessoa e alcançar um objetivo a qualquer custo.

É papel da Escola formar estudantes que serão próximos das tecnologias, dominarão o seu uso e criarão novas ferramentas, mas é importante deixar claro que os objetivos finais são a comunicação, a democratização do acesso, a disseminação de informações úteis, relevantes e verdadeiras, bem como a produção de conhecimentos e a resolução de problemas.

Assim, teremos cidadãos egressos da Educação Básica que serão protagonistas nos seus campos de atuação, agindo de forma ativa e positiva na busca de seus objetivos, sendo autores de suas histórias e capazes de agir colaborativamente na sociedade.

É importante destacar, também, que o desenvolvimento dessa competência não deve existir somente no campo das ideias, não somente de forma teórica. O uso das tecnologias precisa ser estimulado também nas práticas escolares. É o que propõe a Base Nacional Comum Curricular.

Grande abraço e bons estudos!