BNCC | Competências Gerais | Competência geral #02

Neste post vamos falar sobre a segunda competência geral da Base Nacional Comum Curricular, a BNCC.

E eu começo com a seguinte pergunta: Você sabia que investigação, reflexão, análise crítica, imaginação e criatividade agora fazem parte dos conteúdos escolares?

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

Vamos ver o que diz o texto dessa competência:

Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

Algo que eu acho interessante ao ler essa e as outras competências gerais da BNCC, é o fato de elas não tratarem especificamente de um ou outro campo do conhecimento de forma específica. Por serem competências extremamente complexas, elas não podem ficar sob a responsabilidade de apenas um componente curricular ou um grupo de componentes curriculares ou disciplinas.

Todos os atores do cenário educacional possuem responsabilidades quando se pensa em uma educação que tem como objetivo o desenvolvimento de competências, e não só a apropriação de conteúdos que vivem na realidade paralela dos livros didáticos.

A competência que eu apresentei diz respeito a uma postura científica perante o conhecimento: ela fala sobre investigação, reflexão e análise crítica. Uma pessoa com essa competência bem desenvolvida é capaz de questionar o próprio conhecimento.

Mas não estamos falando de um questionamento oco, vazio e superficial como alguns que têm surgido por aí: para um conhecimento científico ser questionado é necessário que se recorra à abordagem própria das ciências. 

Essa abordagem envolve processos não só de imaginação e criatividade, mas também de investigação de causas, elaboração e teste de hipóteses.

Sabe-se que o conhecimento não sobrevive em compartimentos, mas existe em redes e teias. 

Portanto, com base nos conhecimentos das diferentes áreas, espera-se que o cidadão, egresso da educação básica, tenha desenvolvido a capacidade de formular e resolver problemas. 

E mais que formular e resolver problemas, espera-se que o cidadão seja capaz de criar soluções, inclusive tecnológicas, por meio da relação estabelecida entre os diferentes saberes das diferentes áreas do conhecimento.

Será que nós, professores, temos essa competência bem desenvolvida? Se não, como estudantes que somos, precisamos tornar isso uma realidade.

Grande abraço e bons estudos!