A Matemática é um C0CÔ

Este post é uma utilidade pública para todas as pessoas, mesmo aquelas que acham que a Matemática é uma bobagem, é um cocô.

Eu posso garantir: se você acompanhar o post até o fim, você verá que a Matemática vai te ajudar a lidar melhor com o seu dinheiro e vai transformar a forma como você utiliza o papel higiênico para limpar o seu corpo.

Assista ao vídeo a seguir com o conteúdo deste post!

A ideia de fazer este post surgiu outro dia, quando eu estava no supermercado e tinha um cara lá se decidindo sobre a compra de rolos de papel higiênico.

Eu aí eu também estava lá e acabamos trocando algumas palavras, aquelas típicas conversas de supermercado entre desconhecidos.

E foi uma situação tão interessante que eu acabei registrando algumas informações pra poder fazer esse post.

Não que comprar papel higiênico e conversar com um desconhecido sobre isso, no supermercado, seja algo interessante.

A situação matemática relacionada ao assunto é que chamou a minha atenção.

E eu fiquei pensando que muita gente toma a mesma atitude que o meu colega de supermercado tomou, em relação à compra de papel higiênico, por falta de domínio de algumas ferramentas de matemática básica.

Havia duas embalagens de papel higiênico, da mesma marca e do mesmo tipo, ou seja, da mesma qualidade do produto, que era de folha dupla.

Tinha papel de folha tripla, que eu acho um verdadeiro luxo, e também o de folha simples, que eu, particularmente, não curto muito, mas a conversa lá estava girando entre esses papéis de folha dupla.

Tinha um papel higiênico com a indicação de “Leve 16 e pague 15”. Era uma embalagem de 16 rolos e cada rolo tinha 30 metros, com folha dupla. E essa embalagem estava custando R$ 18,90.

Havia, também, outro pacote de papel higiênico. Como eu disse, da mesma marca e também com folha dupla. Essa embalagem era um pouco maior, com 20 rolos e cada rolo media 50 metros. 

E na embalagem também tinha o registro “leve mais pague menos” indicando uma promoção. E o preço dessa embalagem era de R$ 44,90.

E aí o cara falou, se referindo à segunda embalagem: É papel demais, não é?

E eu, como sou muito bom de papo, respondi, meio sem graça: É…

Aí ele continuou: Eu não preciso desse tanto de papel higiênico, mas, como papel não estraga, vou levar esse mesmo, se referindo à segunda embalagem.

E eu respondi: Pois é…

E ele prosseguiu: Esses rolos aqui são maiores, com cinquenta metros, então fica mais barato comprar essa embalagem maior.

E eu respondi: Bom, eu não sei, acho a gente tem que fazer umas continhas pra descobrir qual é o papel mais barato.

E aí ele finalizou: Não, a outra embalagem é mais barata, mas vem menos papel, essa aqui é mais cara, mas vem mais papel. Então, no fim das contas, esse papel aqui é mais barato, de novo se referindo à segunda embalagem.

E eu respondi: Beleza…

Aí o cara foi embora, satisfeito com a compra e eu fui fazer umas continhas para decidir qual embalagem comprar.

Não sei se ficou claro, mas, para aquele cara, não fazia diferença se ele ia comprar muito ou pouco papel, desde que ele comprasse aquele que representasse o menor custo, considerando uma mesma quantidade de papel.

E é nesse momento que entra a Matemática, é nesse momento que saber um pouquinho de Matemática pode te ajudar tomar, de forma mais bem fundamentada, uma decisão que envolve o seu dinheiro e a limpeza do seu corpo, de uma parte específica do seu corpo.

E aí a gente entende como Matemática, cocô, papel higiênico e dinheiro se relacionam.

E não é porque a Matemática é um cocô.

Mas sim, porque ela pode te ajudar a não fazer bobagem com o seu dinheiro.

Pois bem, será que o meu colega de supermercado tomou a melhor decisão? Para isso, a gente precisa fazer alguns cálculos simples, com a ajuda de uma calculadora, que você tem aí no seu celular.

E você pode fazer essa conta lá no supermercado, com a calculadora do seu celular, na hora da sua decisão, desde que, para você, não interesse se levará para casa muito ou pouco papel, desde que leve o papel mais barato.

Em primeiro lugar, esqueça se está escrito na embalagem “leve mais e pague menos”, “leve dezesseis e pague quinze”, ou qualquer coisa do tipo. 

Essas propagandas acabam confundindo, em vez de ajudar. Então, simplesmente ignore-as.

Outra coisa, não adianta fazer essa comparação com um papel de folha dupla e outro de folha simples, ou folha tripla.

Isso porque, eu não sei se você já reparou, mas a folha dupla não tem exatamente o dobro da espessura da folha simples. 

Ela é mais grossinha, mas não são duas folhas de papel simples grudadas.

Então, se for comparar, tem que comparar papéis com as mesmas espessuras, porque é claro que papéis mais espessos serão mais caros.

Bom, então qual é o cálculo que deve ser feito? 

Presta bastante atenção:

Você vai pegar o preço da embalagem, dividir pela quantidade de rolos e o resultado você divide novamente pela quantidade de metros de papel que há em cada rolo.

(Preco \ da \ embalagem) \div (Quantidade \ de \ rolos) \div (Quantidade \ de \ metros \ de \ papel \ em \ cada \ rolo)

Importante: desconsidere a promoção, ou seja, você tem que fazer as contas considerando a quantidade real de rolos que há na embalagem, e não a quantidade que a embalagem está dizendo que você está pagando.

Vamos ver como seria esse cálculo considerando as duas embalagens que havia lá no supermercado?

O preço da primeira embalagem era R$ 18,90.

Há 16 rolos de papel em cada embalagem.

E cada rolo da embalagem mede 30 metros.

Qual é o cálculo?

18,9 \div 16 \div 30 = 0,039375

O resultado, nesse caso, indica que o custo, por metro de papel higiênico dessa embalagem é de quase quatro centavos.

O preço da segunda embalagem era R$ 44,90.

Há 20 rolos de papel em cada embalagem.

E cada rolo da embalagem mede 50 metros.

E agora, qual é o cálculo?

44,9 \div 20 \div 50 = 0,0449

O resultado, nesse caso, indica que o custo, por metro de papel higiênico dessa embalagem é de pouco mais de quatro centavos.

Então, comparando os valores: 

Primeira embalagem, preço de R$ 0,039375 por metro de papel, e a segunda, que foi levada pelo meu colega de supermercado, preço de R$ 0,0449 por metro de papel.

Então ele levou a mais cara, né? Ou ele não fez o cálculo correto ou então ele simplesmente não fez cálculo algum e tomou a decisão com base em algum critério não matemático.

Então, não é porque o rolo tem mais papel, ou porque a embalagem tem mais rolos de papel higiênico que o preço é melhor. Nada disso. 

A maneira certa de não errar é fazer esse cálculo que eu mostrei anteriormente.

E você pode estar pensando: Mas a diferença é muito pequena, então tanto faz. 

É uma diferença pequena se a gente considerar apenas um metro de papel higiênico.

Mas qual seria o preço de dez rolos de trinta metros, por exemplo?

No primeiro caso seria de R$ 11,81. 

Já no segundo caso, R$ 13,47.

Isso dá uma diferença de R$ 1,66.

Não é qualquer coisa, você concorda?

Principalmente se você pensar que papel higiênico é uma coisa que as pessoas vão comprar sempre, pelo menos enquanto elas quiserem limpar o próprio corpo.

Tome a sua decisão com base em argumentos matemáticos irrefutáveis e assim, evite fazer bobagens com o seu dinheiro.

Este post, portanto, é a prova de que quem diz que a Matemática não serve pra nada, só fala bobagem.

Se você é esse tipo de pessoa, que diz que Matemática é um cocô, com todas as forças do mundo eu vou mandar você tomar vergonha na cara, eu vou mandar você caçar um livro e estudar agora mesmo.

Vai estudar, vai aprender a limpar o seu corpo direito, com papel higiênico e pagando pouco por isso, tá bom?

Você conhece alguém que tá precisando aprender essas coisas? Então compartilhe o post com ela!

Grande abraço, bons estudos!